Escrito por Prof. Renato Borges em Postado em Filosofia e Educação

4 PLATAFORMAS PARA O ENSINO HÍBRIDO EM ESCOLAS

Primeiramente, o que é Ensino Híbrido? Segundo o Instituto Clayton Christensen, o ensino híbrido é um programa de educação formal no qual um aluno aprende por meio do ensino online com algum elemento de controle do estudante sobre o tempo, o lugar, o modo e/ou o ritmo do estudo, e por meio do ensino presencial, na escola. No geral, é uma modalidade de educação que integra as ferramentas digitais online com as atividades presenciais em uma relação simbiótica. Simbiótica, pois, as disciplinas e ferramentas estão interligadas. Na prática, os conteúdos de Língua Portuguesa se relacionam diretamente com as ferramentas e conteúdos ministrados em Ciências e em outros componentes curriculares, construindo assim uma vivência integrada do conhecimento. Outro ponto importante é como a avaliação do alunado acontece, uma vez que ela deixa de ser apenas um relatório de desempenho do aluno e passa a servir também de análise sobre as características das turmas.  A partir desses dados o docente entra com intervenções personalizadas para atender as demandas por ele detectada. Como já dito, o Ensino Híbrido tem uma relação estreita com as fermentas digitais, assim vale ressaltar a necessidade de haver um ambiente propício para trocas de experiências entre a gestão e equipe de professores. No mais, é preciso garantir que esses educadores não só dominem, mas também hajam como formadores de uso dessas fermentas entre eles a fim de orientar os alunos. Por esse motivo, as escolas precisarão de um CEO (Chief Executive Officer) Pedagógico, ou melhor definindo; um diretor executivo em Educação. A tarefa dessa figura, é definir quais estratégias serão adotadas, e qual a direção deve seguir no que se refere a didática e ferramentas adotadas no Blended learning. Pois, é preciso discutir e executar treinamentos a fim de garantir que tanto o corpo docente como discente entenderam a proposta. O acompanhamento de todo o processo precisa ser executado em conjunto com a coordenação pedagógica com o intuito de evoluir, aperfeiçoar e criar abordagem pedagógica mais a adequada a comunidade atendida; uma vez que um dos objetivos do Ensino Híbrido é a customizar o processo de ensino para atender ao perfil de seus educandos. Outro fator importante é a adequação da estrutura; escolas mais modestas por exemplo podem fazer uso de softwares gratuitos como Google Meet, Google Docs, Google Classroom e Canva For Education. Já para instituições que querem uma plataforma robusta que possibilita não apenas recursos para alunos, mas que integram relatórios, múltiplas formas de avaliação, customização de salas de aulas, transmissão de streaming entre outros recursos, há as chamadas plataformas LMS (Learning Management System). As LMS (Sistema de Gerenciamento de Aprendizagem), oportunizam diversas funcionalidades, tais como:

  1. Criação de salas, cursos e gerenciamento direcionado a cada professor/tutor.
  2. Criação de uma Sala de Secretaria para gerenciar pedidos e processos;
  3. Envio de documento para a coordenação e secretarias;
  4. Entrega de conteúdos como fotos, vídeos, áudios e textos, com ou sem a presença remota do estudante;
  5. Elaboração de calendários para turmas e cursos.
  6. Interação entre alunos, professores e gestores por meio de mensagens, vídeotransmissão, e-mail e fóruns;
  7. Criar avaliação como testes, quizz, teste discursivo e Enciclopédia de termos;
  8. Publicação de lembretes;
  9. Gerenciamento de certificados, presença e notas;
  10. Publicação de campanhas de Marketing;
  11. Acesso em aparelhos moveis, como celular e tabletes (responsivo).

Para facilitar, separei 4 plataformas mais indicadas para escolas que tem basicamente os mesmos recursos.

  1. Moodle

É uma plataforma de código aberto (gratuita), com idioma português do Brasil e extremamente customizavel. Atualmente é a plataforma oficial dos Institutos Federais (IFs) para cursos técnicos no Ensino Médio. [caption id="" align="aligncenter" width="1253"]Plataforma de Ensino Híbrido - Moodle Plataforma de Ensino Híbrido - Moodle[/caption]

  1. Edools

É mais amigável que o Moodle, pois já vem pré-configurada. Instituições como Sebrae e Editora Globo utilizam a plataforma para cursos de aperfeiçoamento. Boa para escolas que atendem Ensino Fundamental II e Médio. [caption id="" align="aligncenter" width="820"]Plataforma de Ensino Híbrido - Edool Plataforma de Ensino Híbrido - Edool[/caption]

  1. Eadbox

Creio ser uma das mais completas por suas ferramentas de Marketing e gestão de pagamentos, é bem leve e intuitiva, um dos recursos que achei bem útil e fácil de trabalhar são as webinars, que possibilitam a transmissão de aulas para centenas de pessoas ao mesmo tempo. Também indicada para Todos os Níveis da Educação Básica.

  1. Desire2Learn

Certamente é a melhor escolha para escolas focadas no Ensino Fundamental. O Design é limpo, intuitivo e bem simples para crianças usarem, foi considerada a melhor plataforma para ensino Híbrido de 2020.  A Desire2Learn tem também plataformas para atender o Ensino Médio, Universidades e Educação Corporativa. Quero ainda destacar os seguintes cursos:

[caption id="" align="aligncenter" width="1170"]Plataforma para Ensino Híbrido em escola de ensino fundamental Plataforma para Ensino Híbrido - D2L[/caption] Por fim, vale ressaltar que a escolha de uma plataforma deve primeiro passar pelas propostas que se deseja alcançar na escola, ou seja, se for uma escola de Ensino Fundamental, não adianta colocar um Moodle que tem uma proposta focada em Universidade, mas que pode ser muito bem customizado para o Ensino Médio.   Escrito e Publicado por Renato Borges

ENSINO HÍBRIDO, AS MELHOS PLATAFORMAS PARA ENSINO HÍBRIDO, SITES DE ENSINO HÍBRIDO , PLATAFORMAS DE ENSINO HÍBRIDO PARA ESCOLAS