O UMBIGO DO SONHO: CONSIDERAÇÕES PSICANALÍTICAS E TEOLÓGICAS

“O sono desembaraça a seda enredada das preocupações, é o bálsamo que alivia as dores do trabalho e o principal alimentador do festim da vida”.

Shakespeare

                   Desde os tempos remotos a mitologia narra uma forte ligação entre os sonhos e a realidade existencial, seja Édipo de Sófocles ou José no Egito, ambos têm em comum o sentido da existência narrado em seus sonhos. Édipo, por sua vez, se percebe como aquele que nasceu para ser marcado pela tragédia, dada a realidade de que seu destino era matar o pai, casar-se com a mãe e viver o tormento da culpa.

Religião, Psicanálise

Leia mais: O UMBIGO DO SONHO: CONSIDERAÇÕES PSICANALÍTICAS E TEOLÓGICAS

  • Acessos 236